Taverna das Lendas

A história de Chef Nomi

Divulgue a Taverna

 

 

“Família, amigos e comida, isso é o que mais importa”. É com essa frase que podemos definir grande parte da personalidade de um Pandaren, principalmente na parte da “comida”. E aproveitando isso, vamos falar do Pandaren mais ODIADO pelos jogadores de World of Warcraft: O Chef Nomi.

 

 

 

 

 

Nomi tem uma história muito pequena e simples, que se resume a uma criança que queria ser chefe. Ponto. Mas não é bem assim, e pra valer a pena e aproveitar dos Pandarens, vamos aprofundar a história a uma grande parte do lar dele, o continente de Pandaria.

 

Nomi nasceu em Pandaria, o Continente Sul do planeta Azeroth. A primeira aparição deste continente em World of Warcraft, foi apresentada como tema da quarta expansão do jogo, chamada Mists of Pandaria(Brumas de Pandaria). Envolvendo mistérios e muita filosofia, até mesmo a frase do trailer, particularmente, é uma frase de muito impacto pra mim, alguém que adora esse tipo de coisa.
Com essa expansão veio muita coisa que hoje em dia serviram de referências ao HearthStone.

Por exemplo: Sabe os Golens De Jade, apresentados na expansão Gangues de Geringontzan, que fica no continente Kalindor? São na verdade, inspirados na Floresta de Jade, que fica no leste de Pandaria, onde habita uma Pandarena Bruxa que atrai viajantes e os transforma em Estátuas de Jade( Eu mesmo tive um leve medo dessa missão…leve). Nas imagens dos Golens do HearthStone, foram usados Mogus, uma raça ancestral criada por titãs, raça essa que a muitos anos escravizaram os Pandarens, que só se libertaram quando um único e corajoso Pandaren, se recusou a obedecer e usou seu próprio punho, como arma letal de defesa…e assim se originou a classe Monge, que infelizmente ainda não entrou no HearthStone.  Há também muitas cartas com imagens de pandarens, Vermingues, que são coelhinhos irritantes e gigantes, Mogus, Mantídeos e outras criaturas. A lendária da expansão Sussurros dos Deuses antigos chamado Y’shaarj, o mais poderoso Deus Antigo que já pisou em Azeroth, tem forte influência em Pandaria. Bom, não o Deus Antigo em si, mas o coração ainda pulsante dele, que a muito tempo ficou em baixo de Pandaria, numa câmara escondida. Esse coração dava vida a sentimentos ruins do coração dos viventes, e isso gerou os Shas, aberrações gosmentas de corrupção pura, variando da Raiva, Medo, Dúvida e muitas impurezas da mente. Resultando no evento em que tirou a sanidade do antigo Chefe Guerreiro da Horda, Garrosh, o Herói de Guerreiro.

O lugar em si é vasto de conhecimento antigo, tesouros e diversidade de raças(E rivalidade). Aliás, durante os passeios nesse continente, nós encontramos o Andarilho das Lendas Cho, lembra dele? O Pandaren 0/4 com 2 de custo. Cho nos mostra diversas histórias bastante “filosóficas” sobre o local, ensinando valores de bondade, família, amizade, conhecimento e outras coisas. Vale a pena buscar sobre elas. Algumas tem até vídeos e outras tem Cinemáticas feitas pela Blizzard no youtube, como por exemplo, a história do imperador Pandaren, que lutou contra essas impurezas mentais, físicas e espirituais dos vivos.

Pandaria em si daria muitos temas de expansões, como por exemplo:
-A Ilha Perene, uma ilha parada no tempo onde criaturas gigantes habitam o local.
-A Ilha do Trovão, cheia de Trolls Zandalaris e Rei Mogu que escravizou Pandarens por milênios.
-A Ilha dos Gigantes, onde vivem dinossauros colossais e Trolls, e…ah, Oondasta é de lá!
Enfim, muita coisa pode ser utilizada além.
Curiosamente, HearthStone veio junto desta época, o que sempre me fez acreditar que HearthStone, seja na verdade, uma criação da cultura Pandaren, pois lá foi o primeiro local a aparecer tabuleiros e gente jogando nas estalagens que depois apareceram em todas as estalagens de Azeroth, além do primeiro mapa do jogo que era uma fazenda de Pandaria, e consideravelmente, o povo Pandaren em si levam uma vida alegre entre amigos e família, então “brinquedos” é o que mais se vê por lá, assim como comidas e plantações gigantes. Nomi aprova. Mas como nunca foi confirmado isso, fica só na minha mente esse desejo de Lore. Triste.

Mas, de histórias aqui e ali, o jogador encontra um gurizinho fofinho e que sonhava em ser cozinheiro, igual grande parte dos Pandarens: Nomi, era seu nome. Ele nos oferecia missões diárias pra treinar nossas aptidões com o fogão. Nada de tão relevante, a não ser as recompensas, que os jogadores poderiam usar como “moeda” num pequeno mercadinho, conhecido por alguns jogadores como Fazendinha, pois lá nós poderíamos aprender caminhos da culinária Pandaren, plantar nossos próprios recursos, criar amigos…e até achar um cachorrinho bacaninha que cuidava da sua fazenda. Inicialmente ninguém imaginaria que aquele gurizinho, se tornaria um grande, espetacular, lendário e famoso, Chef! Mas… é, ele não se tornou nada disso mesmo.
Lembra quando eu disse que ele é o Pandaren mais odiado entre os jogadores? O motivo é simples: ELE NÃO É UM CHEF!
Nomi cresceu e continuou estudando as artes dos cozinheiros, mas não importa quanto tempo tenha se passado, ele ainda TORRA todas as comidas! Nos o reencontramos já na idade adulta durante o Legion, particularmente, eu até levei um susto com esse Pandaren surgindo DO NADA no meio da minha caçada por tigres lá em Suramar, só pra me oferecer uma missão de culinária. Doidão o cara, mas enfim.
Quando retornamos a Dalaran, que naquele momento estava flutuando no recém apresentado continente Ilhas Partidas, Nomi nos oferece missões e passa a ser nosso… digamos assim, “Chef Particular” que nos ensinaria receitas incríveis. Pra um jogadores empenhado em virar cozinheiro habilidoso, isso parecia ótimo… Mas não. Esse fofinho pandaren era extremamente RUIM em seu serviço. Ele te manda buscar 50 pedaços de carne de Tartaruga, e desses 50 pedaços, ele torrava 100. Sério, não dava pra não ficar frustrado com isso. Por isso sua arte tem ele segurando um prato com carne torrada.

A medida que nós “aprendiamos” mais com ele(a torrar coisas) ele nos dava receitas ótimas, pra variar.
O fato dele torrar tanto a comida, virou motivo de “memes” na comunidade. E não se resumiu a meros memes com um chefe ruim de cozinha. Recentemente, na expansão de World of Warcraft Battle For Azeroth, Teldrassil foi queimada pela Chefe Guerreira Sylvanna Correventos. Teldrassil é a colossal árvore de Azeroth, onde os Elfos Noturnos habitam e são liderados por Tyrande Murmuréolo(Skin de Sacerdote) e seu amado Malfúrion Tempesfúria(Skin clássica de Druida). E esse momento triste para o povo Noctiélfico, não escapou dos memes da comunidade: Nomi botou fogo na árvore colossal?!

 

 

De meme aqui, e meme ali, a própria blizzard, engraçadinha como é, adorou isso e nos deu um presente: Durante o Patch 7.1, do Reino Teste Público (conhecido como RPT ou PTR) de World of Warcraft Legion, ocorre um evento de uma única noite, durante o dia 10 de março, que deixou Nomi ainda mais famoso: Ele simplesmente botou FOGO em Dalaran! Se autoproclamando Senhor do Fogo Nomi, outrora título do Lorde Elemental Ragnaros, Nomi virou um NPC Hostil de nível Chefe de Raide, possibilitando o jogador de atacá-lo. Os jogadores, com sangue nos olhos e fogo nas comidas torradas, não recusaram a ideia de arrebentar esse fofinho pandaren. E ocorre até mesmo citação de membros da Legião Ardente, como Gul’dan, o Herói de Bruxo, e Lorde Jaraxxus, o Lendário e também Skin de Bruxo, na versão mecânica exclusiva do hearthstone.

 

 

E a maneira em que ele botou fogo em Dalaran, foi que os jogadores tiraram proveito da habilidade dele de fazer Trilha de Fogo por onde passava. Logo os jogadores começaram a atraí-lo pra fora da cozinha até causar o CAOS na cidade inteira. Foi de certa forma um evento divertido e inesperado em Dalaran. Ele conseguia evocar chuva de fogo que trazia elementais de fogo pra ajudá-lo, daí o motivo do Card evocar elementais até lotar a mesa após “queimar” seu baralho. Chef Nomi é uma carta Lendária Neutra de custo 7, com um corpo de 6 de Ataque e 6 de Vida, cujo efeito de Grito de Guerra, evoca 6 elementais com 6 de Ataque e 6 de Vida, para botar fogo no inimigo, e em seu deck também!

Curtiu essa lore? Que personagem lendário de Ascensão das Sombras você gostaria de ver nas próximas lores? Conte pra nós ;)


Divulgue a Taverna
Guilherme Benassi
Um jogador casual que nunca sai do rank 3. Fã de WoW, HS, HotS e da Blizzard em si desde os 13 anos de idade, que vive frustrado contra Mechatun de Bruxo e que é MAIN Caçador no HearthStone e no WoW desde sempre.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Parcerias

Trust Gaming     Discord da Taverna

Confira nossos sorteios e promoções!